Olá, seja bem vindo ao Blog Gool de Placa, aqui você encontrará tudo sobre o mundo da bola!

Para melhor visualização dos textos, aperte em ler mais, nas postagens.

9 de ago de 2012

Quer Ser um Colunista do Gool de Placa? Veja Como!


O Blog Gool de Placa está voltando, pra isso precisamos montar um equipe de colunista, para manter o blog/site atualizado! Se vc deseja ser um, Mandeu um email para gool.deplaca10@gmail.com, com:

Nome:

Idade:

Email/Msn:

Pra que time torce:

Já foi colunista de algum site/blog esportivo, qual?:

E Faça um texto. dizendo pq quer ser colunista do Gool de Placa! Serão selecionado pelo menos 1 colunista  dos times mais importantes da série A e b!! e tb dos times internacionais!!

7 de ago de 2012

Cruzeiro fecha acordo de 25 anos para mandar 100% dos seus jogos no Mineirão


Diretoria celeste e Minas Arena chegam a consenso e contratos já estão sendo redigidos


Mineirão será a casa do Cruzeiro oficialmente pelos próximos 25 anos, a partir de 2013

Depois de cinco meses de negociações, o Cruzeiro chegou a um acordo com a Minas Arena, empresa vencedora da licitação para administrar o Mineirão. O clube celeste mandará 100% dos seus jogos oficiais no Gigante da Pampulha durante todo o período em que a concessionária for responsável pela administração do estádio. 

Isso significa que pelos próximos 25 anos o clube celeste não jogará mais no Independência, a não ser na condição de visitante. A informação foi confirmada ao Superesportes pelo diretor de marketing do Cruzeiro, Marcone Barbosa, que não quis dar detalhes do acordo.

”O Cruzeiro chegou a um acordo e o contrato já está no departamento jurídico, tanto do Cruzeiro quanto da Minas Arena. As minutas do contrato estão sendo redigidas. A partir de 2013, nós faremos 100% dos nossos jogos oficiais no Mineirão, pelo período em que a Minas Arena explorar o estádio. Só jogaremos no Independência como visitante”, disse Marcone Barbosa.

O dirigente não quis revelar pormenores do contrato. Não se sabe se o Cruzeiro poderá usufruir o Mineirão comercialmente nem se explorará algum tipo de identidade visual no estádio. “O contrato ainda não está assinado, então vamos esperar para divulgar detalhes. O que já podemos afirmar é que a partir de 2013 jogaremos 100% dos nossos jogos oficiais no Mineirão, pelo período em que a Minas Arena explorar o estádio”.

A empresa é responsável pela gestão do estádio por 27 anos, incluindo os dois anos e meio de obras. O acordo do Cruzeiro com a concessionária, portanto, tem duração de 25 anos.

Em visita ao Mineirão, secretário interino confirma obras prontas em dezembro!


Durante visita ao Mineirão, secretário interino garantiu entrega das obras dentro do prazo

Recém-empossado, o secretário interino de estado extraordinário da Copa do Mundo, Fuad Noman, visitou pela primeira vez, nesta terça-feira, as obras do Mineirão. Com 70% da reforma concluída, o secretário confirma que o estádio estará pronto em dezembro. 

“Posso dizer aos torcedores mineiros que a obra estará pronta em 21 de dezembro de 2012. Estamos convictos de que a data vai ser cumprida. Fiz essa visita justamente para conhecer o cronograma dos marcos da obra. Nossa convicção é de que a data fica mantida", garantiu.

Acompanhado do diretor-presidente da Minas Arena, empresa responsável pela reforma e posteriormente pela administração do estádio, Fuad Noman se informou sobre cada detalhe da obra: da cobertura ao gramado. 

Interino no cargo de secretário da Copa, Noman explicou que “não existe política de secretário, existe a política do Governo Anastasia, e essa segue adiante independentemente de quem conduza a pasta. Nosso objetivo é fazer em Minas a melhor Copa do Mundo do mundo. Não temos nem um dia a perder”.

Noman assumiu a secretaria no dia 2 de agosto em substituição a Sergio Barroso. No momento, Noman acumula o cargo de secretário de estado extraordinário para coordenação de investimentos. 

Mineirão

O Mineirão está na reta final para entrega da obra. Atualmente, são 2.700 operários. A nova cobertura já entra na etapa do prolongamento. Banheiros, bares, vestiários e camarotes já ganham acabamentos. Praticamente todos os pré-moldados já foram fabricados (99%) e instalados (95%). Além disso, 80% da nova arquibancada inferior e 95% do fosso de segurança já estão prontos. Os trabalhos de nivelamento do gramado para a drenagem também avançam.

Após a reforma, o Novo Mineirão terá 64 mil lugares, esplanada com capacidade para 65 mil pessoas, 90 camarotes, 2.500 vagas para carros, tribuna para quase três mil jornalistas durante a Copa, sete mil m2 para comércio e cobertura que capta energia solar e transforma em elétrica capaz de abastecer 1.500 residências de médio porte. O custo total da obra do Mineirão é de R$ 666,3 milhões.

Com a bênção de Damião, Brasil volta à final olímpica após 24 anos

Artilheiro das Olimpíadas de Londres, atacante do Inter comanda vitória da Seleção sobre a Coreia do Sul. Adversário na decisão será o México




Depois de 24 anos de frustrações, demissões de treinadores e crucificação de algumas gerações, a seleção brasileira está novamente em uma final olímpica. Nesta terça-feira, em Manchester, no Old Trafford, o time de Mano Menezes fez 3 a 0 na Coreia do Sul, com show de Leandro Damião, e avançou para a decisão do torneio de futebol masculino das Olimpíadas de Londres. Algo que não acontecia desde os Jogos de 1988, em Seul. O adversário será o México, sábado, às 11h, em Wembley.

A medalha de ouro olímpica é uma obsessão para o país que venceu cinco vezes a Copa do Mundo e tem uma das seleções mais temidas do planeta. Nas duas vezes que chegou mais perto da conquista, o Brasil sucumbiu na decisão e ficou apenas com a medalha de prata. Em 1984, nos Jogos de Los Angeles, perdeu da França. E quatro anos depois, em Seul, foi derrotado pela extinta União Soviética. Depois disso, levou dois bronzes: em 1996, em Atlanta, e 2008, em Pequim.

Para o duelo decisivo contra o México, o Brasil chega embalado por uma campanha goleadora. Fez três gols em todos os cinco jogos até aqui no torneio masculino de futebol das Olimpíadas da Londres. E mais: Leandro Damião, com seis gols, é o artilheiro da competição. O atacante do Internacional, aliás, é o terceiro maior goleador brasileiro nos Jogos, perdendo apenas para Bebeto (oito) e Romário (sete). No jogo desta terça-feira, o jogador deixou para trás Ronaldo Fenômeno, com cinco.

Apesar da ótima campanha, a Seleção, observada nesta terça pelos presidentes Joseph Blatter, da Fifa, e Jose Maria Marin, da CBF, tem mantido certa irregularidade durante as partidas, muito embora tenha mostrado também poder de reação. No duelo com a Coreia do Sul, mais uma vez, o Brasil levou alguns sustos. Mas dessa vez não sofreu gol, e depois que encaixou seu futebol sobrou diante de um assustado e atrapalhado adversário. Os sul-coreanos, agora, disputam o bronze contra o Japão, sexta-feira, às 15h45,

Para os jogadores da Coreia do Sul, a conquista da medalha, mesmo que de bronze, é como um título. Em especial porque o governo local prometeu aos medalhistas a dispensa do serviço militar. A final dos Jogos Olímpicos e a disputa pelo bronze têm transmissão ao vivo do SporTV e acompanhamento em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM.
Oscar, Neymar e Romulo comemorarm o primeiro gol da seleção brasileira (Foto: Agência AFP)

Após pressão, Seleção acorda com percussão

O Brasil demorou a se encontrar no primeiro tempo. A Coreia do Sul tocava melhor a bola e chegava com mais facilidade à área da Seleção. A entrada de Alex Sandro melhorou o poder de marcação pelo lado esquerdo. Os asiáticos, por sua vez, deram trabalho nos primeiros 20 minutos de jogo sempre pela direita, principalmente com o atacante Ji Dongwon.

Aos 11 minutos, a defesa não se encontrou, Nam passou por três jogadores, chegou à linha de fundo e cruzou. A bola escorou na defesa e sobrou para Hyunsung Kim, que bateu fraco. No desespero, Sandro apareceu e cortou para escanteio. Esse foi só o cartão de visitas para a sequência de lances perigosos da Coreia do Sul.

O Brasil parecia nervoso. A troca de Alex Sandro por Hulk até surtia efeito em parte. Mas não no setor ofensivo. Aos 13, Gabriel dividiu no alto com um rival, e a bola sobrou quicando na entrada da pequena área. Ji Dongwon dividiu com Juan, e Thiago Silva, quase na linha do gol, afastou o perigo. O time estava perdido, sendo dominado pelos rivais.

Dois minutos depois, Ji Dongwon soltou a bomba da intermediária, e a bola passou rente ao travessão de Gabriel. O Brasil acordou a partir dos 19 minutos. Marcelo arrancou da defesa, passou por três adversários e lançou para Leandro Damião. O atacante invadiu a área, levou a bola para a perna direita e chutou para a defesa de Lee.

A partir daí, o jogo ficou igual. Os sul-coreanos até tocavam a bola, mas já não encontravam as mesmas facilidades. Aos 27, um fenômeno curioso. Um grupo de brasileiros teve acesso à arquibancada do Old Trafford com instrumentos de percussão. Ao mesmo tempo, o time canarinho subiu de produção e passou a ser mais perigoso.

Dez minutos depois, o prêmio pela persistência na marcação da saída de bola dos rivais. Sandro recuperou a bola no meio de campo e tocou para Oscar. O apoiador carregou até a entrada da área e rolou para Romulo. O volante finalizou de primeira, sem muita força, mas o goleiro Lee aceitou: 1 a 0 Brasil. Festa da torcida no estádio do Manchester United.

Nos acréscimos, Ji Dongwon, destaque da equipe no primeiro tempo, ainda aproveitou a bobeada de Juan para finalizar forte da entrada da área por cima do travessão de Gabriel. Tudo sob o olhar atento do técnico Roberto Mancini, comandante do Manchester City, arquirrival do United na cidade inglesa.
Rômulo comemora com Sandro o primeiro gol da Seleção no Old Trafford (Foto: Agência AFP)

A estrela do artilheiro

A Coreia do Sul voltou como começou o primeiro tempo. Em cima da Seleção. E, logo aos três minutos, a arbitragem deixou de marcar um pênalti claro para os asiáticos. Kim Bokyung recebeu lançamento em profundidade, invadiu a área e foi derrubado por Sandro. O juiz Pavel Kralovec, da República Tcheca, mandou o lance seguir.

O Brasil tinha muitas dificuldades para sair do campo de defesa para o ataque. Abusava dos lançamentos dos zagueiros, sempre buscando uma casquinha de cabeça de Damião para Neymar sair na cara do gol. Em vão. Os sul-coreanos marcavam bem a jogada.

Mas quando conseguiu produzir uma boa jogada, o time canarinho fez o segundo gol. Aos 11, Neymar tabelou com Marcelo e recebeu na área. O atacante foi à linha de fundo e cruzou para trás. O lateral-esquerdo furou, e a bola sobrou para Damião, que bateu de primeira para marcar mais um para a Seleção.

Com o gol, Damião chegou aos cinco nas Olimpíadas, igualando-se na artilharia da competição ao senegalês Konate. A partir daí, os sul-coreanos sentiram o golpe, e o Brasil passou a tocar a bola, buscando os espaços para ampliar o marcador.

E foi no toque de bola que o time fez mais um. Neymar recebeu um lindo lançamento de Thiago Silva do campo de defesa. O atacante tocou para Oscar, que tentou devolver. A bola bateu na zaga e sobrou para Damião dentro da área. O atacante bateu colocado para se tornar o goleador da competição, com seis tentos.

A Seleção seguiu tocando bola, buscando os espaços para marcar mais um. Não precisou porque os sul-coreanos já tinham perdido a força demonstrada no início dos dois tempos. No fim, festa brasileira e a chance de buscar o inédito ouro olímpico, no próximo sábado, no mítico Wembley, em Londres.

25 de ago de 2011

Embalou?

Depois de praticamente um turno, parece que o campeão da América voltou, o Santos agora em décimo quarto e jogando um futebol não igual ao da libertadores, mas com resultado e objetividade.

O jogo da Bahia pode ter sido o grande fator para isso, até porque ganhar do Bahia dentro da casa deles com uma torcida fanática não é fácil e o Fluminense que é presa fácil fora de casa, não digamos que foi devorado pelo Santos, mas que o time praiano mereceu a vitória, mereceu.

Os destaques do jogo foram Borges, o matador do Peixe que agora tem 12 gols no campeonato, Paulo Henrique Ganso que voltou a jogar o futebol que conhecemos e Arouca que merece uma vaga na seleção do Mano, até porque ficaremos apostando no Ralf até quando?

Para o bem do campeonato espero que o Santos no segundo arranque e chegue lá na frente, porque aí teríamos uma boa disputa, se é que já não estamos tendo.

22 de ago de 2011

Manchester vence e alcança o pelotão de liderança do Campeonato Inglês

Com um time jovem em campo, o Manchester United recebeu o Tottenham, dominou a partida, mas só conseguiu furar a defesa adversária no segundo tempo, conseguindo uma vitória por 3 a 0. O resultado deixa a equipe do técnico Alex Ferguson na segunda colocação do Campeonato Inglês. Os Spurs acumularam a segunda derrota nos dois jogos disputados e assumiram a lanterna da competição.

Sem contar com jogadores experientes como os zagueiros Ferdinand e Vidic, e o meia Giggs (que entrou na segunda etapa), Ferguson apostou em um time jovem, com boa mobilidade, com Nani e Young jogando pelas pontas tentando acionar os goleadores Rooney e Welbeck. No primeiro tempo, o Tottenham conseguiu segurar a pressão dos mandantes.

Na segunda etapa, os visitantes não resistiram. Aos 15 minutos, Cleverley cruzou e Welbeck subiu livre para cabecear e abrir o placar. O atacante confirmou a ótima atuação dando um passe perfeito para o brasileiro Anderson. Aos 30 minutos, o brasuca avançou para o ataque e tocou para o inglês, que devolveu de calcanhar. De frente para o goleiro, o volante não desperdiçou a chance e ampliou para o Manchester.

Três minutos após o gol, Defoe acertou a trave do goleiro De Gea, mas o susto não foi suficiente para a reação da equipe londrina. No fim da partida, Ferguson promoveu a entrada do mexicano Hernández, que estreou na atual edição do Campeonato Inglês. Rooney, que pouco participou da partida, marcou o terceiro aos 41 minutos. Giggs entrou na área e cruzou para o camisa 10 marcar de cabeça.

Falcao é recebido por 15 mil pessoas e promete 'marcar era' no Atlético

Contratado por € 40 milhões (R$ 91 milhões), o atacante Falcao foi apresentado nesta segunda-feira pelo Atlético de Madri como novo herói da torcida: cerca de 15 mil pessoas compareceram ao estádio Vicente Calderón para ver o colombiano vestir o uniforme do clube pela primeira vez.

- Eu me identifico muito com o sentimento da torcida do Atlético. Não duvidei em acertar com este time. O Atlético é um dos maiores clubes do mundo. Quero marcar uma era com o Atlético - disse o novo camisa 9.

Após ser negociado pelo Porto, Falcao desembarcou na Espanha no último sábado e já recebeu festa da torcida no aeroporto. O colombiano chega ao Atlético para ser o substituto do argentino Agüero, que trocou o time pelo Manchester City.

Coluna: Boas Vindas

Boa noite, eu, Iale, sou o novo colunista do Blog Gol de Placa e primeiramente gostaria de agradecer aos donos do site, Leonardo e Felipe por essa oportunidade.

Queria começar falando o que é o futebol pra mim, pra alguns outros Futebol é apenas um esporte como qualquer outro, mas para mim não, é uma paixão, posso dizer que vejo futebol desde 2001 até porque ainda sou novo e desde que vi minha primeira partida, o futebol nunca deixou de ser minha paixão. Sempre gostei de ir ao estádio, ver o jogo e os jogadores de perto, embora nunca tenha sido tão possível até porque nunca morei numa cidade de um clube de expressão, mas isso não foi barreira, já viajei mais de 200 km para ver a seleção jogar e mais de três horas pra ver meu time jogar.

Futebol não é apenas "algo mais", é tudo, uma mistura de emoção, vibração, choro e muitas outras emoções e é por isso que aceitei o convite do Leonardo, porque para mim, futebol é tudo.

Tricolor faz nova oferta a Dagoberto: 'Evoluiu bastante', diz empresário


Contrato termina em abril de 2012 e, em outubro, ele pode assinar pré-contrato com outro time. Tricolor ofereceu salário maior e aumentou o tempo de contrato.


A renovação de contrato do atacante Dagoberto com o São Paulo ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira, quando o diretor de futebol do clube, Adalberto Baptista, e o empresário do jogador, Marcos Malaquias, se reuniram no CT da Barra Funda. Nela, o clube do Morumbi apresentou uma nova proposta, aumentando consideravelmente a primeira oferta salaria feita e ainda aumentando o tempo de contrato de dois para três anos.

- Posso dizer que foi uma conversa muito positiva. Desta vez, o São Paulo foi bem realista e aprendeu uma boa proposta, oferecendo um plano de carreira ao jogador. Agora vou discutir o que foi apresentado com o Dagoberto e depois, irei tirar dez dias de férias. Na volta, terei uma nova conversa com o clube. Em relação ao último encontro, posso dizer que evoluiu bastante – afirmou Malaquias, em conversa com a reportagem do GLOBOESPORTE.COM quando estava saindo do CT tricolor.

O vínculo de Dagoberto com o São Paulo termina em abril de 2012. Isso significa que, em outubro deste ano, ele já poderá assinar um pré-contrato com qualquer clube. O técnico Adilson Batista já pediu a renovação do jogador, que é o artilheiro do time na temporada, com 18 gols, e ainda é o principal assistente, com 14 passes para gols.

O jogador, que acabou de conseguir o passaporte italiano, o que o liberaria para atuar na Europa como atleta comunitário, disse em entrevista coletiva que gostaria de continuar no São Paulo desde que seja valorizado. Ele até elogiou Adalberto Baptista e, ao mesmo, ironizou o ex-vice de futebol, Carlos Augusto de Barros e Silva, que sempre foi contra a permanência do camisa 25.

- Ele (Adalberto) é um cara muito fácil de se lidar. Talvez se estivesse aqui antes, as coisas poderiam até estar aqui resolvidas. Eu nunca escondi que gostaria de continuar desde que fosse valorizado. O São Paulo sempre fez parte dos meus planos – ressaltou o jogador, que chegou ao clube do Morumbi em 2007 por R$ 5,4 milhões.

Dagoberto disse que não vai participar de nenhuma reunião com o São Paulo.

- Tenho meus empresários para cuidar disso. Não quero perder o foco porque vivendo uma fase muito bacana. Os gols estão saindo e fico feliz em poder ajudar. O importante é ter a cabeça fria para tomar a decisão certa no momento correto – concluiu.

Créditos: globoesporte.com

21 de ago de 2011

Oscar decide, Brasil dança o vira contra Portugal e leva penta do sub-20

Seleção se vinga de derrota nos pênaltis em 1991 com título suado, na prorrogação, e atuação de gala do camisa 11, que marcou três vezes.


Enrolado na Bandeira do Brasil após o fim da grande decisão do Mundial Sub-20, Oscar enxugava, com alegria e emoção, as lágrimas de herói. O camisa 11, que não havia feito um gol sequer no torneio até a final deste sábado, pode dizer que guardou tudo para quando mais se precisou dele. Em uma decisão suada - foi até a prorrogação -, chamou a responsabilidade e decidiu o título com três gols. Isso mesmo: três gols! Com a façanha do jogador do Inter, o Brasil derrotou Portugal, por 3 a 2, na "dança do vira", e se sagrou pentacampeão da categoria, no abarrotado Estádio El Campín, na Colômbia - o público de 36.048 torcedores foi recorde na história da competição. O titulo brasileiro, que se junta aos de 1983, 1985, 1993, e 2003, teve um gosto de vingança da amarga derrota por pênaltis para os portugueses na decisão em 1991.

O terceiro gol do meia colorado, o mais sensacional, saiu aos 6 minutos do segundo tempo do tempo extra, em um aparente cruzamento - ou não - que morreu no fundo das redes do goleiro Mika, então não vazado até a decisão. Para os portugueses, marcaram Alex e Nelson Oliveira. O brasileiro Henrique, atacante do São Paulo, que ainda desperdiçou grande oportunidade a minutos do fim, terminou a competição entre os artilheiros, com cinco gols, empatado com o francês Lacazette e o espanhol Alvaro Vázquez. Mas levou a chuteira de ouro no critério de desempate de assistências - três - e, de quebra, o troféu de melhor jogador da competição.

Prorrogação movimentada

Passado o sufoco dos 90 minutos, já não existia mais tática ou lógica. Nelson Oliveira, exausto e claramente com dores, foi mantido no time mesmo com Ilídio Vale ainda podendo fazer uma alteração. E quando resolveu fazer, Caetano entrou na vaga de Saná, também no limite físico.

A única opção era arriscar. As duas equipes foram ao ataque. Dois times abertos e com muitos espaços. Em uma investida rápida, Caetano recebeu pela direita, entrou na área e, por preciosismo, tentou encobrir Gabriel, que se agigantou para salvar.

Em seguida, o Brasil também assustou. Danilo e Romerick dividiram, e a bola passou rente à trave de Mika. Danilo ainda tentou um golpe de misericórdia em chute de fora da área, mas Mika defendeu em dois tempos e evitou que Oscar aproveitasse novamente.

Mas os deuses do futebol dariam a Oscar uma nova chance, a chance de marcar o terceiro e virar o herói do pentacampeonato, o primeiro jogador a fazer três em uma decisão de Mundial. Foi de fora da área, aos 6 minutos do segundo tempo da prorrogação. E pouco importa se o meia tentou cruzar ou chutar. A bola entrou. Golaço!

Portugal pressionou no fim, Henrique perdeu chance cara a cara, mas o destino já estava selado mesmo naquele chute que valeu muito, valeu o título.

BRASIL 3 X 2 PORTUGAL
Gabriel, Danilo, Bruno Uvini, Juan e Gabriel Silva (Allan); Fernando, Casemiro, Oscar e Philippe Coutinho (Dudu); Henrique e Willian José (Negueba)Mika, Cedric (Julio Alves), Roderick, Nuno Reis e Mario Rui; Pele, Saná (Ricardo Dias), Danilo e Sergio Oliveira; Nelson Oliveira e Alex (Caetano)
Técnico: Ney FrancoTécnico: Ilídio Vale
Gols: Oscar (Brasil), aos 4, e Alex (Portugal), aos 8 do primeiro tempo; Nelson Oliveira (Portugal), aos 14, Oscar (Brasil), aos 33 do segundo tempo; Oscar (Brasil), aos 6 do segundo tempo da prorrogação.
Cartões Amarelos: Henrique, Juan (Brasil); Roderick, Pelé, Sergio Oliveira, Saná, Julio Alves, Nelson Oliveira (Portugal)
Estádio: El Campín (Bogotá). Árbitro: Mark Geiser (EUA). Assistentes:Mark Hurd (USA) e Joe Fletcher (CAN).